TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Domingo, 23 de Dezembro de 2012

(Craquelada com Aplicações)

 

                              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Soneto do Desmantelo Azul

 

Então, pintei de azul os meus sapatos

Por não poder de azul pintar as ruas,

Depois, vesti meus gestos insensatos

E colori as minhas mãos e as tuas,

 

Para extinguir em nós o azul ausente

E aprisionar no azul as coisas gratas,

Enfim, nós derramamos simplesmente

Azul sobre os vestidos e as gravatas.

 

E afogados em nós, nem nos lembramos

Que no excesso que havia em nosso espaço

Pudesse haver de azul também cansaço.

 

E perdidos de azul nos contemplamos

E vimos que entre nós nascia um sul

Vertiginosamente azul. Azul.

 

(Carlos Pena Filho)

 

publicado por artedasao às 10:59

pesquisar
 
Dezembro 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9





Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
subscrever feeds

SAPO Blogs


Universidade de Aveiro