TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Quinta-feira, 07 de Março de 2013

(Caixa em Madeira pintada e decorada)

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Soneto

 

O quanto perco em luz conquisto em sombra.

E é de recusa ao sol que me sustento.

Às estrelas, prefiro o que se esconde

Nos crepúsculos graves dos conventos.

 

Humildemente  envolvo-me na sombra

Que veste, à noite, os cegos monumentos

Isolados nas praças esquecidas

E vazios de luz e movimento.

 

Não sei se entendes: em teus olhos nasce

A noite côncava e profunda enquanto,

Clara manhã revive em tua face.

 

Daí amar teus olhos mais que o corpo

Com esse escuro e amargo desespero

Com que haverei de amar depois de morto.

 

(Carlos Pena Filho)

 

publicado por artedasao às 11:06

pesquisar
 
Março 2013
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9






Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro