TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Quinta-feira, 03 de Abril de 2014

(Echarpe de seda pintada á mão)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

 

                   >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

QUERO

 

Quero ser a cura para as sua feridas,

O lenço que enxuga suas lágrimas,

O remédio que fecha suas cicatrizes.

 

O sorriso do seu dia-a-dia,

O Brilho dos seus olhos,

O adormecer da sua noite.

 

Quero ser aquela primeira amiga que vem na sua mente,

O primeiro abraço pro seu aconchego,

O beijo que você deseja.

 

Quero ser a causa do seu tormento,

E ser a única que pode tirá-la,

Aquela que você lembrará sempre.

 

Quero ser sua confidente,

O colo que procuras,

A calma que não acha.

 

Quero ser sua amiga,

Quero ser sua cura,

Quero ser o canto seu.

 

Desejo muito mais que minhas próprias palavras,

Quero muito mais que meus próprios sentimentos,

Algo que tentamos expressar através de palavras,

Mas não há palavras que expliquem o tamanho verdadeiro.

Mas não há palavras que expliquem o verdadeiro significado.

 

(Lais Y. T.)

 

 

publicado por artedasao às 18:58

Segunda-feira, 03 de Fevereiro de 2014

(Travessa em Vidro com Técnica de Pintura Encáustica)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Pequeno grande mundinho

 

 

 

Quando saímos do nosso

 

Grande pequeno mundinho,

 

Percebemos que há um outro

 

Bem maior e mais vivo.

 

Que existem outras pessoas.

 

Que há delírios, conflitos,

 

Problemas maiores que o nosso.

 

E que bastaria

 

Não uma tempestade

 

Mas uma simples brisa

 

Para varrê-los como poeira.

 

Mas o que importa os outros?

 

Estamos presos a nós mesmos.

 

Problemas todos os têm.

 

Que cada um fique com os seus.

 

É assim que pensamos,

 

E voltamos para o nosso

 

Pequeno grande mundinho,

 

Para a nossa redoma de vidro,

 

Onde a qualquer momento

 

Uma pedra será lançada.

 

 

(Ricardo Ohara)

 

publicado por artedasao às 16:06

Quinta-feira, 09 de Janeiro de 2014

A noite só é negra quando não temos uma luz para iluminar a escuridão.

(Valdeci Alves Nogueira)

 

              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

 

              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Recordo Ainda

 

Recordo ainda... E nada mais me importa...

Aqueles dias de uma luz tão mansa

Que me deixavam, sempre, de lembrança,

Algum brinquedo novo à minha porta...

 

Mas veio um vento de Desesperança

Soprando cinzas pela noite morta!

E eu pendurei na galharia torta

Todos os meus brinquedos de criança...

 

Estrada afora após segui... Mas, aí,

Embora idade e senso eu aparente

Não vos iludais o velho que aqui vai:

 

Eu quero os meus brinquedos novamente!

Sou um pobre menino... acreditai!...

Que envelheceu, um dia, de repente!...

 

(Mario Quintana)

 

publicado por artedasao às 14:47

Sábado, 21 de Dezembro de 2013

(Porta Incenso, Peças Únicas Desenhos Abstratos)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Desenhos Abstractos

 

 

Às vezes é necessário desenhos abstractos para saber que faz parte dos meus traços... Às vezes quadrado, outras vezes em círculos, outras vezes em paralelos, às vezes em tripé, as vezes em linha recta no horizontal e muitas vezes no vertical, mas tudo se resume em cores berrantes da paixão.

 

(Khaleb Bueno)

 

publicado por artedasao às 11:58

Quinta-feira, 19 de Dezembro de 2013

(Taça de Vidro Pintado, Peças Únicas)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Amor Adormecido

 

 

Em uma cruzada de olhar

 

Foi que um imenso amor nasceu.

 

Não houve tempo pr’a pensar

 

Só sei que tudo escureceu.

 

 

 

Teu sorriso me enterneceu

 

Conseguiste -me emocionar.

 

Em uma cruzada de olhar

 

Foi que um imenso amor nasceu.

 

 

 

Hoje do passado a lembrar

 

Sinto que algo ainda não morreu.

 

Há vontade de te encontrar,

 

Logo nem tudo esmoreceu

 

Em uma cruzada de olhar.

 

 

 

(Mardilê Friedrich Fabre)

 

 

publicado por artedasao às 18:34

Terça-feira, 17 de Dezembro de 2013

(Duas Taças em Vidro Pintado, Peças Únicas)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Deixo Viver

 

Muitas taças coloridas

A esperar por tua bebida

 

Muitas tramas, muitas vidas

Atracções multicoloridas

 

Impressões ensandecidas

Que transbordam sonhos

 

Esvaziam esperanças

Evaporam o amor

 

É fato beber da realidade

De quem apenas "deixa viver"

 

E vai buscar, outra verdade!

 

(Siomara Reis Teixeira)

 

publicado por artedasao às 14:10

Domingo, 15 de Dezembro de 2013

(Um dos meus arranjos de Natal)


A Melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.

Autor Desconhecido

 

               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

As criaturas que habitam esta terra

em que vivemos, sejam elas seres

humanos ou animais, estão aqui para, 

contribuir, cada uma com sua

maneira peculiar para a beleza

e a prosperidade do mundo.

 

(Dalai Lama)

 

publicado por artedasao às 18:06

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2013

(Pintada e Craquelada)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Amo café, mas hoje fiz Chá

para ser apreciado,

em uma longa conversa a dois.

Mesmo que ninguém fale,

Simplesmente se olhe, se cale.

Algo que me diz

que você vai entender

o que não preciso dizer.

 

(Marcia Bandeira)

 

publicado por artedasao às 12:43

Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013

A caixa que não tem tampa

Fica sempre destapada

Dá-me um sorriso dos teus

Porque não quero mais nada.

(Fernando Pessoa)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Poema do Chá

 

Em vez de me apaixonar

uma xícara de chá por favor

ela aquece a minha alma e elimina minha dor

agradeço a quem inventou essa bebida

aquece o meu corpo e cura minhas feridas

Sendo verde, preto, branco ou de frutas silvestres

inventado por um anjo não por um ser terrestre

Segurando em volta da caneca

pra esquentar as mãos

Calor corre pelo braço e chega ao coração

Na frente da tv

Na frente do pc

É um chá bem gostoso

que eu quero beber

Quente ou frio

toda vez que bebo

sinto um arrepio

Na falta de um abraço

um chá; irei tomar

para com sono ficar

para mais confortável

poder deitar e sonhar

 

(Pedro Alvim)

 

 

publicado por artedasao às 18:05

Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2013

"Uma vela, nada perde quando com sua chama, acende uma outra que está apagada."

 (Orison S.Marden)


         >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



         >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


Uma Vela a manter a esperança

Outra a iluminar a beleza

Acendeu a terceira só por lembrar

De como pode ser efémera toda a certeza!

 

(Marcia Bandeira)

 

publicado por artedasao às 11:59

Sábado, 07 de Dezembro de 2013

(O porta incenso é de vidro Craquelado a caixa em madeira pintada e forrada de papel)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Chego em casa

 

Encontro apenas seu perfume

Alimento certo, nutritivo pro ciúme

Um bilhete escrito com batom me diz assim:

"Entre um take e outro eu telefono; pense em mim"

Pra me relaxar, ligo a televisão

Mas que tolice a minha

Triste tentativa em vão

Ela me aparece com alguém que não sou eu

Vejo noutros braços tudo, aquilo que é meu.

 

Vejam só vocês; que foi que eu fiz

Fui-me apaixonar por uma actriz.

 

Outra vez eu tento controlar meu coração

Mas meu controle é mais remoto

Que o que eu tenho em minha mão

Fecho os olhos, tento não pensar

Mas não consigo

Com ou sem controlo

É sempre nela que eu me ligo.

Vejam só vocês; que foi que eu fiz

Fui-me apaixonar por uma actriz.

 

O telefone toca, ela me chama

Me lembra que me ama

Aquela voz macia

Diz que tem ciúme e quer saber

Se nela eu pensei

Durante todo o dia.

 

(Roberto Carlos

 

publicado por artedasao às 13:12

Quinta-feira, 05 de Dezembro de 2013

Ligue o som, ouça sua música preferida, acenda um incenso, atraia bons fluidos, faça o que você gosta e quando você se der conta, o problema já terá saído de fininho.

(Rayana Krambeck)


                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Poesia do amor


 

Muito agradável este cheiro teu,

mesclado ao aroma do incenso.

Esqueço até mesmo quem sou eu,

sem saber, ao menos, no que penso.

 

Os teus lábios na mesma taça de vinho,

aonde os meus, marcados também estão,

fazem, dos nossos apenas um carinho.

Duas mentes ligadas, numa só emoção.

 

Na parede, feito tela, a paisagem.

Contornos que identificam o amor.

Fundimo-nos numa mesma imagem.

Na sombra, não há distinção de cor.

 

Na fogueira, somos chama que se renova.

Nossa fusão amorosa se dá no abraço.

Uma teoria, em prática, posta à prova.

Dois corpos ocupam o mesmo lugar no espaço.

 

(Maria da Consolação)



publicado por artedasao às 20:24

Terça-feira, 03 de Dezembro de 2013

(Velas Decorativas trabalhadas com vários materiais)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Primavera Perdida

 

 

Eu sou o inverno que não te aquece

E tu, a primavera que enfeita minha vida.

Se eu me aproximo de ti, ao sentir-me, estremeces

E eu choro minha primavera perdida.

 

Chegará o dia de seres o verão ardente,

Alcançaras então tua plenitude.

Serão tempos de actos inconsequentes,

Sonhados, todos, em tua juventude

 

O tempo, tempo não perdoa é implacável!

Ao mirar-te no espelho, assustada, perderás o sono,

Ele, o tempo, porá em ti, dele, a marca indelével,

Acusando-te: - É chegado o teu outono!

 

Daí, ao inverno onde estou!

O caminho é bem curto e frio,

Olharás para trás e não verás onde tudo começou.

A chama se apaga, quando da vela acaba o pavio!

 

(ubirajara)

 

publicado por artedasao às 14:27

Domingo, 01 de Dezembro de 2013

"A confiança é um prato que não pode ser quebrado"

(Aldo Teixeira)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Se eu fosse uma cozinheira

Lhe daria um prato de sopa

Mas como sou uma jovem,

Lhe dou um beijo na boca.

 

Eu amo teu sorriso,

Eu amo teu modo de falar,

Fico perturbada e sem jeito,

Quando vejo teu olhar

 

(Deborah)

 

publicado por artedasao às 16:10

Sexta-feira, 29 de Novembro de 2013

(Pintado com  Découpage)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Sobre Mesa

 

A vida nos serve de jantar

Frutas e um belo prato principal

Horas, minutos, segundos

Tempo é o que comemos

Desfrutar serenamente

Pois após a comilança

Nada restará

Talheres de prata

Vasos, pratos e cristais

Tudo se foi

Junto com o jantar

As conversas

Os amigos, as promessas

O vazio é o que nos resta

Se der, sente-se a mesa

Deguste cada fruta

E no prato principal

Desfrute como nunca.

 

(Guilherme)

publicado por artedasao às 13:04

Quarta-feira, 27 de Novembro de 2013

(Velas Especiais para decoração, feitas por encomenda. Coloquei esta foto na capa do meu Facebook https://www.facebook.com/ArteDaSao?ref=nf )

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

À LUZ DAS VELAS


 

Olhando, a bruxuleante chama, desta vela.

Viajo em pensamento, até aquele dia.

Na lembrança, parece até, com cena de novela.

Daquele encontro, só restou à nostalgia.

 

Marcamos o encontro, em um lugar, bem afastado.

Combinamos que o jantar seria à luz de velas.

Tudo perfeito, com esmero, preparado.

Noite estrelada, romântica e muito bela.

 

Na penumbra, à luz das velas.

Nas chamas, eternizamos aqueles momentos.

O tempo insensível passou tão rápido.

Mas, os minutos transcorriam suaves e lentos.

 

Eu a ti olhava, com olhos ávidos.

E os teus se mostravam também sedentos

Dávamos vazão, aos mais profundos, sentimentos.

Esquecidos, ficamos do mundo com suas mazelas

 

Mágicos momentos vividos,

Relembro-os agora á luz desta vela.

Trago-os, ao presente, pelos meus sentidos.

Como num filme, projectado, em uma tela.

 

(Rosangela


publicado por artedasao às 09:31

Segunda-feira, 25 de Novembro de 2013

(Ambas em vidro e pintadas, peças únicas)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O que escrevo é impossível descrever

À luz de velas é difícil se apagar

Até o infinito é mais fácil decifrar

Brancos no preto, tarda a acender

Noite estrelada, tarda o amanhecer

 

Noite escura que se esqueceu de acabar

Raios da manhã se esqueceram de aparecer

Uma sombra teima a iluminar

A luz insiste em iludir

Uma vida inteira a acordar

Inúmeras noites sem dormir

 

Palavras mais sinceras com letras ilegíveis

Imagens abstractas com tintas invisíveis

Pretos no branco na margem da reflexão

Verdades expostas na mais clara escuridão

Extinto de menino, sentimento em extinção

 

(Junior Fortini)

 

publicado por artedasao às 17:53

Sábado, 23 de Novembro de 2013

(Velas Craqueladas e Enfeitadas com Vários Materias)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

VENDA DOS OLHOS

 

Silêncio, que noite calma

No céu só vejo neblina

Onde mergulha minha alma

Nenhuma estrela ilumina

 

Olhando pela janela

Meu pensamento é infinito

E como uma Cinderela

Eu passo pra um mundo bonito

 

Eu tiro a venda dos olhos

E dos meus pés a corrente

E como um pássaro nocturno

Voo e deixo meu coração pungente

 

Tenho amigos, sou feliz

Sorrio muito contente

Não tenho varão, nem raízes

E desconheço descendente

 

Não tenho medo de nada

Nem sinto a hora passar

Mas temo a madrugada

Que o pássaro tem que voltar

 

E assim vestida de rendas

Chego a pensar que sou gente

Mas outra vez, coloco a venda nos olhos

E nos meus pés a corrente

 

(Lindalva Anzellotti Leal)

 

publicado por artedasao às 10:52

Quinta-feira, 21 de Novembro de 2013

(Porta velas em vidro pintado, peças únicas)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Voo Imaginário

 

 

Seria então, o meu céu no teu sorriso

Flores, beijos, nós, dois...Mais ninguém

Neste mar fascinante, revolto e impreciso

Porque ao teu lado sou mais e além

 

Sou o sol em dia escuro e in conciso

Iluminando o vil e sombrio engano do bem

Pois contigo, sou só o céu e o paraíso

Sou alma, coração e libido, também

 

Nem contabilizo o ínfimo humano indeciso

Decido querer ser pra sempre, tua refém

Neste voo imaginário, enigmático e indiviso

 

Aí então todos os poemas que fluem e nos mantém

Serão a lírica e santa música de versos concisos

O universo, o amor e a paz... Amém!...

 

(Siomara Reis Teixeira)

 

publicado por artedasao às 12:58

Terça-feira, 19 de Novembro de 2013

(Porta Velas em Vidro Pintado, Peças Únicas)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O Teu Olhar

 

 

Nos teus olhos lindos e profundos

 

Consigo ver todos os mundos.

 

A paz, a luz, a amizade e a cor,

 

Consigo visualizar todo o amor

 

Que possuis no teu quente coração.

 

Consigo imaginar a dádiva da tua mão

 

Espalhando para todos a felicidade

 

Da tua bela e generosa amizade.

 

Vejo que não existem pesares

 

No mar que vais velejando

 

Dia a dia com bons ares

 

E sempre procurando

 

A chegada a um qualquer cais

 

Com paz, amor e amizade

 

Onde nunca será demais

 

Distribuíres a felicidade.

 

Nesse olhar lindo e profundo

 

Com inabalável esperança

 

De criar um novo mundo

 

Pleno de real temperança

 

Assim vais tu pelo mundo

 

Pela terra, pelo ar, pelo mar

 

Ensinando amor profundo

 

Com esse teu lindo olhar.

  

(Maria Real)

 

publicado por artedasao às 12:25

Domingo, 17 de Novembro de 2013

Se tens conhecimento, deixa que as outras pessoas acendam as suas velas na tua.

(Thomas Fuller)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

AS QUATRO VELAS

 

 

Quatro velas ardiam sobre a mesa,

E falavam da vida e tudo o mais.

A primeira, tristonha: “Eu sou a PAZ,

Mas o mundo não quer me ver acesa…”

 

A segunda, em soluços desiguais:

“Sou a FÉ! Mas é triste a minha empresa:

Nem de Deus se respeita a Realeza…

Sou supérflua, meu fogo se desfaz…”

 

A terceira sussurra, já sem cor:

“Estou triste também, eu sou o AMOR…

Mas perdi o fulgor como vocês…”

 

Foi a vez da ESPERANÇA – a quarta vela:

“Não desiste ninguém, que a vida é bela!

E acendeu novamente as outras três!

 

(Dedé Monteiro)

 

publicado por artedasao às 12:39

Sexta-feira, 15 de Novembro de 2013

(Vela Oca Craquelada)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

DÚVIDA...

 

Esperar...

Sentir bater no peito angustiado,

Medroso, o coração, desesperado,

Tentando respirar, buscar mais ar...

 

Pensar...

De volta à cabeça, o mesmo fato,

Perder o que se quer, um triste ato,

Tentar pedir, rogar, se humilhar...

 

Chorar...

E não se ter certeza da resposta,

Ter que se perder o ser que gosta,

E se ferir, mentir, sofrer, penar...

 

Amar...

E não se ter passado, nem futuro,

Ter-se pela frente, à cara, um muro,

Que te envolve, oprime, esmaga...

 

Sofrer...

Buscar achar nas brumas do passado,

A luz de um amor (já condenado)

No fogo de uma vela que se apaga...

 

(BUCHARA)

 

 

publicado por artedasao às 12:40

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2013

(Vela Oca Craquelada e trabalhada com Galão)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Velas e Flores

 

Velas e flores oram

escutando os contos

que narra o mar...

 

O mar conta vidas:

umas, sonhos de amor;

outras, desespero e dor...

 

O mar anda cansado;

já não é ponte e magia,

nem floresce poesia...

 

O mar é hoje saudade:

de peixes, mariscos e

estrelas encantadas...

 

O mar chora o barco

da vida que atolado no

charco, deixou de navegar.

 

(Jorge Bichuetti)

 

 

publicado por artedasao às 12:11

Segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

Como o verniz cobre um pote de barro, as palavras fingidas cobrem um coração mau.

(Provérbio popular)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

POEMAS PARA LILI

 

 

Levava eu um jarrinho

P'ra ir buscar vinho

Levava um tostão

P'ra comprar pão:

E levava uma fita

Para ir bonita.

Correu atrás

De mim um rapaz:

Foi o jarro p'ra o chão,

Perdi o tostão,

Rasgou-se-me a fita...

Vejam que desdita!

 

Se eu não levasse um jarrinho,

Nem fosse buscar vinho,

Nem trouxesse uma fita

Pra ir bonita,

Nem corresse atrás

De mim um rapaz

Para ver o que eu fazia,

Nada disto acontecia.

 

(Fernando Pessoa)

 

publicado por artedasao às 00:01

Sábado, 09 de Novembro de 2013

Até que o sol não brilhe, acendamos uma vela na escuridão.

(Confúcio)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Dores da ausência

 

 

A bagunça da minha cabeça

Aperta o peito meu,

A saudade do teu beijo

Me deixa um tanto ateu.

 

Perco a fé

E tenho febre

No frio da tua ausência

Minha dor é de carência.

 

Tua chegada é incerta

Minha utopia ainda é vê-la

De madrugada acendo uma vela

Faço prece

Sem pressa de terminar

Pois enquanto oro

Sinto você me abraçar.

 

Clamo à lua com fervor

Teu rosto em minha mente

Leva-me aos prantos

E lava-me das mágoas e dores

Que toda essa ausência me causa.

 

 (Vitoriano Bill)

publicado por artedasao às 12:27

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Arte da São
conter12

blogs SAPO


Universidade de Aveiro