TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Sábado, 25 de Abril de 2015

Caixas para Lápis

 

                  >>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<<<<

 

2015-03-24-160.jpg

 

                    >>>>>>>>>>>>>>><<<<<<<<<<<<<<< 

 

Workshop (Técnica do Guardanapo)

Realizado no dia 23-03-2015

 

A caixa que não tem tampa
Fica sempre destapada
Dá-me um sorriso dos teus
Porque não quero mais nada.

(Fernando Pessoa)

 

publicado por artedasao às 16:02

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2013

(Pintada e Craquelada)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Amo café, mas hoje fiz Chá

para ser apreciado,

em uma longa conversa a dois.

Mesmo que ninguém fale,

Simplesmente se olhe, se cale.

Algo que me diz

que você vai entender

o que não preciso dizer.

 

(Marcia Bandeira)

 

publicado por artedasao às 12:43

Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2013

A caixa que não tem tampa

Fica sempre destapada

Dá-me um sorriso dos teus

Porque não quero mais nada.

(Fernando Pessoa)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Poema do Chá

 

Em vez de me apaixonar

uma xícara de chá por favor

ela aquece a minha alma e elimina minha dor

agradeço a quem inventou essa bebida

aquece o meu corpo e cura minhas feridas

Sendo verde, preto, branco ou de frutas silvestres

inventado por um anjo não por um ser terrestre

Segurando em volta da caneca

pra esquentar as mãos

Calor corre pelo braço e chega ao coração

Na frente da tv

Na frente do pc

É um chá bem gostoso

que eu quero beber

Quente ou frio

toda vez que bebo

sinto um arrepio

Na falta de um abraço

um chá; irei tomar

para com sono ficar

para mais confortável

poder deitar e sonhar

 

(Pedro Alvim)

 

 

publicado por artedasao às 18:05

Sábado, 07 de Dezembro de 2013

(O porta incenso é de vidro Craquelado a caixa em madeira pintada e forrada de papel)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Chego em casa

 

Encontro apenas seu perfume

Alimento certo, nutritivo pro ciúme

Um bilhete escrito com batom me diz assim:

"Entre um take e outro eu telefono; pense em mim"

Pra me relaxar, ligo a televisão

Mas que tolice a minha

Triste tentativa em vão

Ela me aparece com alguém que não sou eu

Vejo noutros braços tudo, aquilo que é meu.

 

Vejam só vocês; que foi que eu fiz

Fui-me apaixonar por uma actriz.

 

Outra vez eu tento controlar meu coração

Mas meu controle é mais remoto

Que o que eu tenho em minha mão

Fecho os olhos, tento não pensar

Mas não consigo

Com ou sem controlo

É sempre nela que eu me ligo.

Vejam só vocês; que foi que eu fiz

Fui-me apaixonar por uma actriz.

 

O telefone toca, ela me chama

Me lembra que me ama

Aquela voz macia

Diz que tem ciúme e quer saber

Se nela eu pensei

Durante todo o dia.

 

(Roberto Carlos

 

publicado por artedasao às 13:12

Quarta-feira, 23 de Outubro de 2013

Há duas épocas na vida, infância e velhice, em que a felicidade está numa caixa de bombons. 

(Carlos Drummond de Andrade)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Reflexão - Caixa de Surpresas

 

 

A vida, como uma caixa, nos é doada.

O que tem dentro, não sabemos nada.

Queremos abri-la, a mão parece atada.

Mas a quem nos concedeu, dizemos: obrigada.

Ela nos surpreende a todo o momento.

Às vezes, nos causa desalento,

em outras, encantamento.

Às vezes, nos transmite arrebatamento,

em outras, arrependimento.

Rico vira pobre,

pobre vira rico.

Hoje estamos tristes.

E como estaremos amanhã? Alegres?

E as surpresas vão surgindo,

uma a uma estão saindo.

Esperamos que as que vêm vindo,

deixem-nos, para sempre, sorrindo.

 

(Josete)



publicado por artedasao às 13:54

Sexta-feira, 27 de Setembro de 2013

A saudade é a embalagem mais simples que todo coração insiste em comprar

(Ju Fuzetto) 

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

A minha cama é o chão

 

o meu cobertor é a lua

 

o meu travesseiro é a mão

 

e a minha casa é a rua.

 

(Guibson Medeiros )

 

publicado por artedasao às 11:08

Sexta-feira, 30 de Agosto de 2013

(Feita por encomenda, para entrega de Uma Prenda)

 

(A embalagem atrai, mas o que o que nos prende é o conteúdo.) (Eduardo Alencar)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Quando à corte silente do pensar

Eu convoco as lembranças do passado,

Suspiro pelo que ontem fui buscar,

Chorando o tempo já desperdiçado,

 

Afogo olhar em lágrima, tão rara,

Por amigos que a morte anoiteceu;

Pranteio dor que o amor já superara,

Deplorando o que desapareceu.

 

Posso então lastimar o erro esquecido,

E de tais penas recontar as sagas,

Chorando o já chorado e já sofrido,

 

Tornando a pagar contas todas pagas.

Mas, amigo, se em ti penso um momento,

Vão-se as perdas e acaba o sofrimento.

 

(William Shakespeare)

 

publicado por artedasao às 14:37

Terça-feira, 21 de Maio de 2013

(Caixa em Madeira Craquelada e com Aplicações)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

O meu rico coração

 

É como um jardim bem florido

 

Tem de tudo, até espinho,

 

Num cantinho, um beija-flor.

 

 

 

Pra ti, um lugar certinho,

 

Onde guardo, escondidinho

 

Todo o meu sincero amor.

 

 

 

Nele, as mais belas rosas,

 

De todas, as mais cheirosas,

 

Que nem as moças formosas

 

Conseguem juntar tanta flor.

 

 

 

Fiz pra ti esse versinho,

 

Pra te dizer, com amor,

 

Que você é meu benzinho

 

E que te espero ansiosa -

 

Não secarei, como a rosa

 

Nem murcharei, como a flor.

 

(Flor D'Açucena)

 

publicado por artedasao às 17:35

Quarta-feira, 15 de Maio de 2013

(Caixa em Madeira Pintada e Trabalhada com Tecido)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                   >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


É muito mais preferível uma ponte que uma cerca. Isso é facto.


As pontes interligam situações, pessoas, corações e facilitam nossa passagem. Mas nem sempre existe uma ponte no nosso caminho. Às vezes, ao invés de pontes, nos deparamos com cercas.

As cercas delimitam espaço, propriedade. São elas que dizem até que ponto você pode chegar.

Nossa... Como é triste dar de cara com uma cerca. É tão frustrante. Não há como ultrapassá-la. Não há como chegar do outro lado sem ferir a integridade de alguém. Não há.

E a gente fica olhando assim, de longe, querendo estar lá dentro com as pessoas que ali estão. Mas se elas não nos querem lá, o que fazer?

Talvez esperar que aquela porta da cerca se abra. Sim. Toda cerca tem um lado de passagem que nem sempre é aberta a todos.

O jeito é esperar que essa porta se abra e enquanto isso vamos nos contentar em olhar de longe e não tentar invadir propriedade de ninguém. Isso seria um erro fatal. Invadir espaço de alguém sem o seu consentimento é como usurpar espaço. Um espaço que não é seu.

Mas parece que é mais fácil ficar construindo cercas, barreiras.

Parece que é mais fácil delimitar espaço.

É muito mais fácil vestir aquela armadura de "pessoa forte" e se colocar à distância, mesmo que você sofra com isso.

Porque é tão mais fácil fazer o difícil?

Seria tão mais fácil se, ao invés de cercas, as pessoas construíssem pontes.

Pontes que trouxessem esperança.

Pontes que diminuíssem distância.

Pontes que interligassem pessoas.

Pontes que interligassem... corações...

E nós podemos derrubar cercas e construir essas pontes. Basta apenas, querer.

 

(Jeozadaque Martins)

 

publicado por artedasao às 14:22

Segunda-feira, 13 de Maio de 2013

(Caixa em Madeira Craquelada e com Imagem 3 D)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O Mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele, dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele, simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente.

 

 

(Texto budista)


publicado por artedasao às 11:51

Domingo, 12 de Maio de 2013

(Caixa em Madeira Craquelada e Trabalhada com Aplicações 3 D)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


Jogue fora todos os números não essenciais para sua sobrevivência.

Isso inclui, idade, peso e altura.

Deixe o médico se preocupar com eles.

Para isso ele é pago.

Frequente, de preferência, seus amigos alegres.

Os de " baixo astral" puxam você para baixo.

Continue aprendendo...

Aprenda mais sobre computador, artesanato, jardinagem, qualquer coisa.

Não deixe seu cérebro desocupado.

Uma mente sem uso é a oficina do diabo.

E o nome do diabo é Alzheimer.

Curta coisas simples.

Ria muito e, muito e alto.

Ria até perder o fôlego.

Lágrimas acontecem.

Aguente, sofra e siga em frente.

A única pessoa que acompanha você a vida toda é você mesmo.

Esteja vivo, enquanto você viver!

Esteja sempre rodeado daquilo que você gosta: família, animais, lembranças, música, plantas, um hobby, o que for.

Seu lar é o seu refúgio.

Aproveite sua saúde.

Se for boa, preserve-a.

Se está instável, melhore-a.

Se está abaixo desse nível, peça ajuda.

Não faça viagens de remorso.

Faça uma viagem ao Shopping, para cidade vizinha, para um país estrangeiro, mas não faça viagens ao passado.

Diga a quem você ama, que você realmente os ama, em todas as oportunidades.

E lembre-se sempre que: a vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego: de tanto rir...

De surpresa...

De êxtase...

De felicidade...

"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há também aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol".

 

(Pablo Picasso)

 

publicado por artedasao às 14:20

Terça-feira, 07 de Maio de 2013

(Caixa de Cartão Pintada e Craquelada)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Meia Dúzia de Perguntas e Três Saudades

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

A caixa dos meus amores?

 

Será que vai ser achada

 

Numa casa de penhores?

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

A minha antiga ilusão?

 

Será que vai ser achada

 

Bem junto da solidão?

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

A minha felicidade?

 

Será que vai ser achada

 

Abraçada com a saudade?

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

Minha face iluminada?

 

Será que vai ser achada

 

Perto da luz apagada?

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

A minha forte utopia?

 

Será que vai ser achada

 

Cozida em banho-maria?

 

 

 

Aonde é que foi guardada

 

A agenda do meu futuro?

 

Será que vai ser achada

 

Do outro lado do muro?

 

 

 

Do que perdi, bem distante,

 

Ao longo da caminhada

 

Nada me é mais importante

 

Do que andar despreocupada.

 

 

 

Quisera estar embolada

 

Com os fios do luar.

 

Mas estou é acorrentada

 

Ao viver sem esperar.

 

 

 

Vem um dia e outro dia

 

Uma hora e outra hora.

 

Só me trazem nostalgia

 

Do que de meu: foi embora.

 

 

(Hila Flavia)

 

publicado por artedasao às 10:38

Quarta-feira, 17 de Abril de 2013

(Caixa em Madeira Pintada, Trabalhada com Découpage e Guardanapo. O Copo é Decorado com Areira )

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<< 

 

Nossa vida

É cheia de caminhos intermináveis

Inúmeras pedras...

abismos...

Rectas infinitas...

Sinuosas estradas.

Mas não deixamos de caminhar adiante

Por não sabermos

O que o destino ali adiante

Nos reservará...

Caminhamos sempre em frente

Algumas vezes olhando para, traz

Por sorte

Ou azar

Não sabemos no que vai dar

medos...

Existem a todo instante

coragem...

determinação...

Muitas vezes nos fazem acreditar

Dizem que o futuro se escreve hoje

Vamos encarar a vida

Levantar a cabeça

E olhar adiante...

voar...

sonhar...

imaginar...

São armas poderosas

Na busca contínua de acertar.

Levantemos a cabeça

E em frente seguiremos

Para no futuro prosperar.

 

(Marcelo Fouquet Rosembrock)

 

publicado por artedasao às 12:27

Sexta-feira, 12 de Abril de 2013

(Caixa em Latão Pintada e Trabalhada com imagens 3D)

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Já procurei um ombro amigo e encontrei, as costas.

Já procurei o calor de um amor e encontrei a frieza de um homem.

Já menti para ter um amor, e encontrei o melhor amor que alguém pode encontrar.

Já falei a verdade, e descobri que a verdade tem duas faces, uma boa e uma ruim.

Já pedi perdão, quando na verdade não havia o que ser perdoado.

Já tentei lutar contra meus sonhos e acabei sonhando mais alto ainda, e caindo cada vez mais e mais.

Já quis só abraçar, tocar sentir o cheiro, e recebi um não.

Já chorei de saudades e descobri que nunca existiu nada para eu sentir saudades.

Já fui feliz em meio as tempestades.

Já fui a felicidade de alguém, hoje eu sou a lembrança triste daquilo que não aconteceu.

Já fiz planos, e descobrir que planos não passa de planos, até que um dia, você pare de planejar e comece a realizar.

Já um Eu Te Amo de descobrir que o amor só existe nas palavras.

Já disse Eu Te Amo e ouvi o silêncio.

Já pedi uma chance para recomeçar e ouvi um não posso.

Já desejei ser outra pessoa e descobri que eu posso ser a melhor pessoa do mundo, desde que eu seja sempre eu mesma.

Já arrependi de ter feito, e de não ter continuado até o fim.

Já pedi pra ser amada e recebi a indiferença.

Já chutei o balde, e descobri que o balde tinha mais coisas que eu imaginava.

Já briguei comigo mesma, por pensar tanto em alguém, e descobrir que era inútil tentar não pensar.

Já quis amor olhando nos olhos, beijando na boca, fazer carinho, dizer Eu te amo baixinho e no fim ficar abraçada, e descobri que os homens não fazem amor e sim sexo, que olhar nos olhos, beijo na boca, carinho, abraço e eu te amo esta fora de moda, eles preferem ter uma boa pegada e fazer o melhor sexo da noite.

Já procurei a felicidade e descobri que ela existe no momento em que não conseguimos ver um palmo há frente do nariz.

Já busquei apoio e encontrei a solidão.

Já dei risadas de raiva e chorei de alegria.

Já me calei para ouvir quando a minha vontade era fazer ser ouvida.

Já fui impaciente, hoje espero paciente por um gesto de carinho.

Já errei muito, hoje tento aprender com meus erros para não comete-los novamente.

Já engoli um choro e desejei boa sorte.

Já pensei que nunca mais iria conseguir ser feliz novamente, e hoje procuro não pensar em nada para conseguir ser feliz novamente.

Já desistir de ter o amor, passei a me contentar com o pouco que você sente por mim.

Já pensei que nunca mais iria-me levantar do tombo, e descobrir que eu sou mais forte que o tombo que levei……

 

(Maria)

 

publicado por artedasao às 12:52

Terça-feira, 09 de Abril de 2013

(Caixa em Lata, Pintada e trabalhada com 3 D)

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Quem tem dois corações

Me faça presente de um

Que eu já fui dono de dois

E já não tenho nenhum

Dá-me beijos, dá-me tantos

Que enleado em teus encantos

Preso nos abraços teus

Eu não sinta a própria vida

Nem Minh’ alma ave perdida

No azul amor dos teus céus

Botão de rosa menina

Carinhosa, pequenina

Corpinho de tentação

Vem morar na minha vida

Dá em ti terna guarida

Ao meu pobre coração

Quando passo um dia inteiro

Sem ver o meu amorzinho

Cobre-me um frio de Janeiro

No Junho do meu carinho.

 

(Fernando Pessoa)

 

publicado por artedasao às 12:43

Sexta-feira, 05 de Abril de 2013

(Caixas em Madeira com motivos de Natal em 3 D)

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

E Se Fosse Natal?

 

Não apenas, 25 de Dezembro, mas todos os 365 dias do ano.

Nos menores gestos de amor, de confraternizar, de apoiar na vontade de sorrir, de amparar, de entender, de perdoar, de receber e repartir.

Na capacidade de sofrer, de calar, de vencer, de estimular, de perder e de novo buscar.

Sem fugir, nem evitar, sem influir, nem invejar, sem omitir, nem negar, sem punir nem matar.

 

E se fosse sempre Natal?

Sem dor, só amor.

São nossos sinceros votos.

 

Wanda Santos - RJ.

 

publicado por artedasao às 11:20

Quinta-feira, 04 de Abril de 2013

(Caixas em Madeira para Chá ou outros)

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Saudade


Não tenho percebido cores;

Não tenho sentido mais o néctar das flores;

Não sei mais o que é real e nem abstracto.

Talvez neste exacto momento, não sonhasse com o futuro,

Nem vivesse no passado;

Há dias tenho vagado na mente distante, incessante,

Mas exactamente neste instante, tenho sido incoerente e não só com opiniões diferentes,

Mas também com pouca e muita gente.

Sou assim...Naturalmente!

“O que fazer?”.

Tenho medo da dor, tenho medo de sofrer,

Tenho medo de brigar com meu amor, de matar, de morrer...

Será que todos são assim?

Não sei mais quem sou!

Não tenho estado mais aqui comigo.

A saudade, engrandece a tristeza,

Que mesmo sendo de nossa natureza,

Não consigo aceitar!

Sinto falta de tudo, sinto falta de você!

Na memória, a lembrança tardia de um sorriso e um olhar de uma triste alegria, que glorifico!

É o que me faz despertar!

 

(Diogo Sales)

 

publicado por artedasao às 11:32

Terça-feira, 02 de Abril de 2013

(Porta Vasos em Madeira pintada e craquelada)

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

É. Então é assim. Ontem você quebrou o caule das flores, hoje um copo, amanhã será um vaso vermelho. E você não conserta as coisas. Nunca. Passado um tempo, você empilha elas sobre a mesa e finge que estão como sempre estiveram. Como sempre deveriam estar.

Na mesa (quebrada) as flores (partidas) apodrecem no vaso (trincado). E você sorri, me abraçando como se tudo estivesse bem. Como se ruínas fossem belezas ainda frescas.

Não são.

Eu vejo os vincos. Eu me corto nos cacos. Eu sei dos armários abarrotados de louça partida. Dos baús repletos de roupas rasgadas. Fiapos de cortina não cobrem o sol, meu amor.

É. Então é bem assim. Um dia você vai perceber que a única coisa inteira na casa toda é o espelho. Mas, se o espelho está inteiro, minha querida, então somos nós que estamos partidos.

 

(Vinicius Linné)

 

publicado por artedasao às 11:11

Segunda-feira, 01 de Abril de 2013

(Mais uma caixa para relógios, pintada e craquelada)

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

“RODA A DOR"

 

Impele o tecelão a lançadeira

Do pungente tear do peito aflito

Com ímpeto feroz, à sua maneira,

Marcando a minha dor com forte grito.

 

Lacera-me o espinho da roseira

Enquanto com o olhar procuro e fito

No fim dessa lamúria derradeira

Compreender o que já estava escrito.

 

De amor tecer a vida até o fim.

Do amortecido peito em grave pranto

Fazê-lo transbordar em belo canto.

 

Da trama o fio firme tece o manto

Com o qual sou revestido e me levanto

A procurar o que renasceu em mim.

 

(Enedino Gomes Vasco)

 

publicado por artedasao às 15:30

Sábado, 23 de Março de 2013

(Caixa em Madeira para guardar relógios, Pintada e craquelada)

 

                                  >>>>>>>>>>><<<<<<<<<

 

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Eu guardei os relógios.


Escondi de mim mesma que o tempo passava. Não queria perder a imagem antiga. Então achei mais fácil fechar os olhos. Sorrir enquanto chorava, para misturar as sensações. Corri para estar aonde queria, e descobri que estive o tempo todo no mesmo lugar. Escondi numa caixa tudo que me lembrasse o seu sorriso, e na verdade, acho que foi isso que me fez chorar. Mas eu ainda sabia onde você estava. Onde o sol se punha, e o motivo pelo qual eu me escondia. Eu nem mesmo fiz esforços pra esconder de você o quanto sua presença me causava borboletas no estômago, mas agora, elas precisam de liberdade.

 

(Gabrielle Pires Silva)

 

publicado por artedasao às 10:41

Terça-feira, 19 de Março de 2013

(Caixa em madeira trabalhada com imagens 3 D)

 

                                  >>>>>>>>>>><<<<<<<<<

 

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Queres ver o que tenho para ti?

Pega o café e senta aí

Olha as fotos deste álbum

Conheces esta senhora aqui?

Sou eu, meu querido!

Espantado?

É, meus cabelos sempre negros, verdade... Agora é isso aí.

O meu relógio é diferente, embora eu lhe tenha arrancado os ponteiros pra me fazer de besta.

Não quero que me entenda. Sim, ainda tenho quarenta.

Não ouve direito o que eu digo?

O que o tempo fez contigo?

Ah, claro que eu entendo.

Escutar eu escuto ainda, mas minha miopia...

Esse vestido preto...

Eu não gostava dele, lembra?

Mas, vá, vê outra foto.

E toma o café senão esfria.

O café!

Haja paciência.

Vá olhando as fotos e responda, tu escreves ainda?

Porque, eu, só de vez em quando...

Claro que sou eu na foto. A que te está esperando na esquina desde 2011.

Sim, na esquina. Pensei que desceria num daqueles ónibus. Que nada! Nem passa mais condução por ali, meu velho.

Mas, leva para ti o álbum. Vê as fotos com calma.

Vou embora e te espero encontrar no passado, mais jovem...

Vai tomar o café frio???

Haja paciência!

 

(Sandra Fuentes)

 

publicado por artedasao às 12:30

Quarta-feira, 13 de Março de 2013

(Caixas em madeira pintadas e trabalhadas com 3 D)

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Com o tempo a gente percebe que as coisas não mudam, é a gente que muda! A gente percebe que aquele "grande amor" na verdade não era tão grande assim! A gente percebe que a vida não é só viver, é saber viver! A gente percebe que não existem coincidências, a vida dá sinais! A gente percebe que o destino quem faz somos nós mesmos! Com o tempo a gente aprende que o sorriso é sempre o melhor remédio! A gente aprende que sofrimento traz sim maturidade. A gente aprende que tudo na vida tem seu momento certo! A gente aprende que a vida é feita de escolhas. A gente aprende que nosso passado nos fez a pessoa que somos hoje! Depois de algum tempo, a gente aprende a diferença, a subtil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. A gente aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. A gente aprende que beijos não são contractos e presentes não são promessas. A gente aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso. A gente descobre que se levam anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante das quais se arrependerá pelo resto da vida. Com o tempo a gente aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, é preciso perdoar-se a si mesmo. Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores. Viva o agora e não tenha vergonha de ser feliz. Grite se for preciso! Chore… não há problema nenhum em chorar! Procure uma razão para se apaixonar. Renda-se! Mergulhe no que você não conhece! Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento...

 

(Fê Porto)

 

publicado por artedasao às 14:21

Sábado, 09 de Março de 2013

(Caixa em Madeira Trabalhada com Técnica de Guardanapo)

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Joaninha encarnada

Mil mulheres numa só;

Pequenina e delicada,

Mas firme como Jó!

 

Joaninha enamorada,

Faz poesias de flor

Carrega nas patinhas,

Mil palavras de amor

 

Joaninha imaculada

De alma pura e inocente,

Mas quando ama,

Vira o capeta

Sem nenhuma etiqueta

 

(Lina Marano)

 

publicado por artedasao às 11:42

Quinta-feira, 07 de Março de 2013

(Caixa em Madeira pintada e decorada)

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Soneto

 

O quanto perco em luz conquisto em sombra.

E é de recusa ao sol que me sustento.

Às estrelas, prefiro o que se esconde

Nos crepúsculos graves dos conventos.

 

Humildemente  envolvo-me na sombra

Que veste, à noite, os cegos monumentos

Isolados nas praças esquecidas

E vazios de luz e movimento.

 

Não sei se entendes: em teus olhos nasce

A noite côncava e profunda enquanto,

Clara manhã revive em tua face.

 

Daí amar teus olhos mais que o corpo

Com esse escuro e amargo desespero

Com que haverei de amar depois de morto.

 

(Carlos Pena Filho)

 

publicado por artedasao às 11:06

Domingo, 03 de Março de 2013

(Caixa em Madeira Especial para Jóias)

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Permita que o amor e o tempo curem todas as suas feridas

 

Conheço uma história antiga de um Rei que mandou chamar seus líderes e disse que se eles não descobrissem o que deixava ele feliz quando estava triste, e triste quando estava feliz, toda aldeia seria destruída na manhã seguinte.

Uma grande fogueira foi feita para que durante a noite, todas as pessoas mais sábias daquele lugar pudessem responder a tal da pergunta do Rei: o que fazia uma pessoa feliz quando estava triste, e triste quando estava feliz?

E logo pela manhã o Rei entrou na aldeia e foi perguntando aos sábios se eles já tinham a resposta. Um dos sábios enfiou a mão numa bolsa e deu de presente para o Rei um anel de ouro. O Rei não gostou e gritou: não preciso de mais ouro! Como pode este anel me fazer feliz quando estou triste e triste quando estou feliz?

Então, ao olhar de novo para o anel viu que tinha uma inscrição que dizia assim: Isto também passará.

A história termina aqui e não se sabe se o Rei entendeu o significado daquele anel. Mas é bom lembrar que isso está acontecendo na vida da gente. Quando tudo está saindo nos conformes, aproveite e saboreie estes momentos preciosos e compreenda que com o tempo, isto também passará, aproveite as lembranças deles porque também elas podem se apagar

E quando a escuridão da noite for maior e você imaginar que as coisas jamais melhorarão, lembre-se de que nada no mundo material dura para todo o sempre. Isto também passará! Diz um famoso e antigo ditado popular: Não há bem que dure e mal que nunca se acabe!

Aprenda a conviver com os momentos bons e também com os momentos ruins. Compreenda que tudo na vida é um aprendizado e que a vida ensina sempre. Cresça com tudo o que está acontecendo com você. Aprendizado e crescimento, duas palavrinhas mágicas!

O tempo e o amor podem curar todas a suas feridas, viu?

Faz um favor a você mesmo? Nunca mais permita que seus antigos sofrimentos, suas lembranças tristes incomodem você. Não permita mais que o seu presente precioso seja contaminado por lembranças tristes. Elas se tornaram apenas uma lembrança distante, porque tudo o que sobe, tem que descer e tudo o que desce, também tem de subir!

 

"Ninguém viverá a sua vida por você"

 

(Mensagem do Mazzini)

 

publicado por artedasao às 12:38

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Arte da São
conter12
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro