TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2013

Devemos Amar o que é Antigo, mas Viver para o Novo.

(Theodor Fontane)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

SAUDADE

 

Um homem desconsolado

Uma casa abandonada

Uma porteira fechada

Um carro desmantelado.

 

Um candeeiro apagado

Uma vida amargurada

Uma casinha caiada

Um jumento abandonado.

 

Uma estrada esquecida

Uma panela no chão

Um pouco de falsidade.

 

Tudo isso tira a vida

Maltratando o coração

Mostrando o que é saudade.

 

(Edilson Alves)

 

publicado por artedasao às 12:35

Segunda-feira, 12 de Agosto de 2013

(Painel em Azulejos na Estação de S. Bento, Uma das Mais Bonitas Estações ferroviárias do Mundo, Este Quadro Representa o Egas Moniz Apresentando-se com a Mulher e Filhos ao Rei Leão (Século XII)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Rei

 


Viva a vida da sua maneira

 

Não deixe que nada te impeça

 

Nem que te digam qualquer asneira

 

Grite, esbraveje e faça uma arruaça

 

 

Faça sempre prevalecer a sua opinião

 

Deixe pensarem o que bem entender

 

Pois aqui não importa o que pensam

 

O importante é o seu querer

 

 

Você é rei em seu mundo

 

Você pode fazer o que desejar

 

Mesmo que seja um tanto vagabundo

 

Ainda assim você pode os ignorar

 

 

(Valéria Bischof)

 

publicado por artedasao às 15:15

Domingo, 09 de Junho de 2013

(O Ardina, Praça da Liberdade, Obra de Manuel Dias, datada de 1990)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Vou colocar minha dor

 

Estampada num jornal...

 

Será que você leria,

 

Um pedaço de mal?

 

 

 

Essa notícia é passageira

 

Noutro dia sempre acordo inteira, cheia...

 

Cheia de disposição

 

Rasgando o tédio sem autorização.

 

 

 

Leia a primeira notícia

 

Todo mundo gosta de melancolia...

 

O charme está nas entrelinhas.

 

 

 

Mas será que você leria,

 

Um pedaço de alegria?


 

(Camila Senna)

publicado por artedasao às 12:57

Quarta-feira, 29 de Maio de 2013

(Escombros das Minas de S. Domingos em Mértola)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Passagem

 

Eu tenho medo da vida!

Eu tenho tanto medo dessa passagem nessa época e nessa terra!

Eu tenho medo a cada virar de esquina

Tenho medo que essa esquina possa virar completamente minha vida!

Eu tenho medo de viver!

Eu quero ter a coragem e a garra de viver cento e dez anos!

E que essa coragem me ensine a ser mais forte

Que essa coragem me traga alegrias

Que esse meu medo seja passageiro

Que a cada virar de esquina me dê mais força para seguir em frente, para seguir viva!

Que o medo de sair de casa passe

Que o medo da escuridão suma

 

Eu quero ter a coragem de um guerreiro junto a força de uma rocha

Eu quero entrar nessa batalha de viver sem me preocupar com o que irá acontecer

Eu quero ser forte como a rocha para aguentar tudo o que a vida me trouxer de cabeça e olhar adiante

Eu quero que daqui a cento e dez anos eu possa falar que vivi e vivi ainda feliz porque eu quis viver!

 

(Sthefanie Sayuri)

 

publicado por artedasao às 13:52

Terça-feira, 28 de Maio de 2013

(Escombros das Minas de S. Domingos em Mértola)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Sabe, eu não gosto

 

De ler pedaços de livros

 

De ver pedaços de filmes

 

Pedaços são destroços

 

E de destroços

 

Já basta a minha alma

 

Ou eu sou oito

 

Ou eu sou oitenta

 

E de pessoas meio-termo

 

Conheço mais de noventa

 

Se for para estragar

 

A minha ''calmaria''

 

A porta da rua, meu bem

 

Será a tua serventia.

 

 

(Pamella Rodrigues de Almeida)

 

publicado por artedasao às 17:47

Quinta-feira, 07 de Fevereiro de 2013

(Porta retratos com folha de aluminio e aplicações)

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

"Jogando fora"

 

Joguei fora

Roupas

Cartas

Retractos

Mas minha alma, ainda estava lá!

 

Mudei o rumo

Virei o rosto

Dormi em outros braços...

Mas ela continuava ali.

 

Virei outra

Troquei de estilo e religião,

Cortei o cabelo,

Ouvi outras canções, em outros lugares;

 

Mas a alma,

Não saiu do lugar…

Só eu é que me perdi!

 

(Shalimar Catramby)

 

publicado por artedasao às 12:33

Domingo, 13 de Janeiro de 2013

(Charrete na Quinta do Cruzeiro Vila Praia de Âncora)

 

                               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                               >>>>>>>>>><<<<<<<<<< 

 

Ainda vivo da viagem

Na nossa carruagem

E fico sem coragem

De ir embora

Meu bem

 

Tiravas a embalagem

E ficávamos de beberagem

No vai e vêm

Do crepúsculo à aurora

De que eu era refém

 

Eras meu remédio, sem dosagem

Tempestade, sem estiagem

Eras o motor e a embraiagem

E eu, do teu corpo senhora

Aderente feito tatuagem

 

Eu era uma, eu era cem

Eram todos do teu harém

E todos nos olhavam com desdém

O que me resta agora?

Tudo o que eu viva, estará aquém

 

(Lina Marano)

 

publicado por artedasao às 11:40

Sexta-feira, 16 de Novembro de 2012

Painel de Azulejos no Monte Santa Cruz (Arcos de Valdevez) Autoria Zé Mokuna Maio de 2001

 

                              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                              >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

Caçador de Mim

 

Por tanto amor

Por tanta emoção

A vida me fez assim

Doce ou atroz

Manso ou feroz

Eu caçador de mim

 

Preso a canções

Entregue a paixões

Que nunca tiveram fim

Vou-me encontrar

Longe do meu lugar

Eu, caçador de mim

 

Nada a temer senão o correr da luta

Nada a fazer senão esquecer o medo

Abrir o peito a força, numa procura

Fugir às armadilhas da mata escura

 

Longe se vai

Sonhando demais

Mas onde se chega assim

Vou descobrir

O que me faz sentir

Eu, caçador de mim.

 

(Luís Carlos Sá e Sérgio Magrão)

 

 

publicado por artedasao às 12:28

Terça-feira, 13 de Novembro de 2012

Feira Medieval na Cidade Berço (Guimarães Capital Europeia da Cultura 2012)

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

A vida é uma peça de teatro que nós estriamos quando nascemos e acaba quando dormimos para sempre.

A cada dia ao acordarmos iniciamos um pequeno capítulo dessa grande peça, mas todo capítulo mesmo sendo pequeno é indispensável para o grande show da vida.

 Cada dia, mesmo que não pareça, tem algo especial. Pode ser o dia mais simples de todos, mas é naquele dia que você recebe aquele sorriso especial e se apaixona... É naquele dia que você conhece aquela pessoa que será seu amigo até o final do espectáculo... É naquele dia que simplesmente, nada acontece mas você se descobre.

Todo capítulo da peça tem sua beleza, até os mais tristes... A beleza está no brilho de tristeza que aparece no olho e dele nasce uma lágrima... Está no sentimento que escorre pelo rosto.

A beleza está na mudança que ocorre durante o grande espectáculo da vida... Está no amor que é descoberto pelo simples olhar...

Esta peça contém muitos personagens... Alguns ficam até o fim, outros só passam, e outros terminam seu próprio espectáculo antes do nosso. Os que ficam são aqueles que conseguiram cativar o nosso coração e que com certeza nós nunca nos esqueceremos de sua actuação incrível na nossa peça.

A beleza disso tudo está simplesmente em todos os momentos, em todos os capítulos, em todas as pessoas, em todos os sorrisos, todos os olhares, todas as lágrimas está na vida que se passa.

Quem faz a sua peça bela, incrível, emocionante, apaixonante... É você mesmo e mais ninguém. Faça do seu espectáculo único, belo, cheio de amor... Que assim o show será considerado grande e maravilhoso... Como deve ser... Pois é a vida.

 

(Sabrina Villela)

 

publicado por artedasao às 10:42

Sexta-feira, 05 de Outubro de 2012

(Monsanto)

                                   »»»»»»»»««««««««

 

                                   »»»»»»»»««««««««

Memórias...

 

São distantes...

Porém me recordo a todo instante,

São pedras,

São valiosas como diamantes!

 

São meus pedaços,

Minha moldura...

Como retratos, mas... Distantes!!!

E ainda assim muito importantes.

 

Elas são fascinantes

E me fazem viajar...

Para um novo mundo

Em um velho lugar!!!

 

(Vanessa Rangel)

 

 

publicado por artedasao às 12:12

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2012

Andar de bicicleta me deixou ver o mundo

Com uma velocidade maior que a dos meus passos,

Mas, não tão grande que me impossibilitasse de admirar

...eu senti a vida pulsar em mim em cada ladeira, e a senti fugir de mim quando as subia...

Desviando das pessoas, dos carros, mas, captando cenas exactamente como são...

Andar de bicicleta ainda me dá um pouco de medo, o mundo não gosta da mesma mão que eu...

Mas, é um exercício revigorante!

 

(Thallyta)

                                         >>>>>>><<<<<<<

                                         >>>>>>><<<<<<<

 

publicado por artedasao às 15:04

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2012

É na Serra da Estrela, mais propriamente em Seia que fica a Quinta Fonte do Marrão, onde encontramos este magnífico Museu que preserva e mostra objectos relativos ao fabrico do Pão e aonde é possível apreciar toda a sua história, que é ao mesmo tempo parte importante da história de Portugal. Criado a partir de 1996, foi inaugurado em Setembro de 2002. O Museu do Pão é um complexo museológico privado onde se exibem e preservam as tradições, História e Arte do Pão Português. O visitante encontra uma gama de actividades destinadas à cultura, pedagogia e lazer. Através de quatro salas de exposição e de vários outros espaços do complexo museológico, poderá conhecer os antigos saberes e sabores da Terra Portuguesa. Os mais novos poderão observar o ciclo do Pão, a sua feitura e ainda manipular a Farinha a seu belo prazer ou acompanhados por monitores que matarão todas as suas curiosidades. Poderá antes ou depois almoçar no Restaurante do Complexo, onde são servidos a maior parte dos sabores da Região.

 

(Arte da São)

                                         >>>>>>><<<<<<<

                                         >>>>>>><<<<<<<

 

publicado por artedasao às 13:34

Segunda-feira, 23 de Julho de 2012

Num período muito rico para a Industria Têxtil, nas décadas de 40/60 do Século passado o Sr. Comendador Delfim Ferreira de Riba D’Ave, criou várias empresas entre elas, as antigas fábricas do MINDELO e a VALFAR, (ambas terminaram o seu ciclo de vida). A VALFAR, mais tarde deu lugar à NARFIL  as duas deram emprego a milhares de Vila-Condenses, esta última faliu em 2004 e o que resta, é esta chaminé que vai ser preservada como símbolo maior do que foi Vila do Conde no panorama têxtil. Do lado esquerdo pode ver-se o majestoso Convento de Santa Clara e do lado direito ao fundo não deixa de se ver o aqueduto com os seus arcos, que transportava água para o chafariz do Convento.

 

(Arte da São)

                                        »»»»»»»«««««««

                                        »»»»»»»«««««««

publicado por artedasao às 11:26

Quinta-feira, 19 de Julho de 2012

Foi debaixo deste tecto a 340 metros de profundidade na Barragem do Alto do Lindoso no Rio Lima, inserida no Parque Nacional da Peneda Gerês, que Paulo Gonzo se dispôs a fazer um concerto único e memorável na noite de 24 de Abril de 2009, interpretando entre outras a canção intitulada “Espelho de Outra Água” que compôs especialmente para a campanha publicitária da EDP.

 

(Arte da São)

                                       »»»»»»»«««««««

                                       »»»»»»»«««««««

 

publicado por artedasao às 16:28

Domingo, 24 de Junho de 2012

Estas pipas e pipos transportavam Água (cerca de 250 pipas), Vinho (cerca de 115) e Vinagre (cerca de 13) entre outras coisas, para as suas viagens de comércio a África, Índia e Brasil a partir do século XV. Muitas destas Naus foram construídas em Vila do Conde e tinham espaço para levar este vasilhame, alimentação e ainda transportar entre 120 a 150 marinheiros. Normalmente era este o número da sua tripulação, isto para fazer viagens que duravam entre nove meses a um Ano.

(Arte da São)

                                           »»»»»»»«««««««

                                           »»»»»»»«««««««

 

publicado por artedasao às 16:03

Sábado, 23 de Junho de 2012

Foi no século XIX que apareceram as primeiras Cascatas de São João no Porto, depois e rapidamente se estenderam por outras localidades do País como Vila do Conde. Segundo o historiador Hélder Pacheco o Pai e a Mãe das cascatas foram os Presépios que apareceram nos finais do Século XVIII, pois que era só mudar a Sagrada Família e substituir os Reis Magos pelos Santos Populares e estava feita a Cascata de, (Santo António, São João e São Pedro). A Cascata da fotografia está em Vila do Conde, Cidade que festeja o seu Santo Padroeiro (São João Baptista) e tem em sua Honra várias Cascatas que merecem ser visitadas.

(Arte da São)

                                       »»»»»»»«««««««

                                       »»»»»»»«««««««

 

publicado por artedasao às 11:45

Sexta-feira, 22 de Junho de 2012

"Só aprendemos o valor da água quando o poço está vazio."


(Thomas Fuller)

                                       »»»»»»»«««««««

                                       »»»»»»»«««««««

 

publicado por artedasao às 13:58

Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

Embora a água e a envolvência sejam bastante bonitas, são também extremamente perigosas, tanto as suas margens como a água e até a sua profundidade, devido aos minerais de Cobre, Ouro e Prata que eram extraídos destas minas, desactivadas em 1966, A água é altamente ácida tem um Ph, aproximadamente de 2,4. Por incrível que pareça muitas pessoas usam esta água ácida para curar ferimentos. O abandono destas minas de S. Domingos em Mértola, Alentejo, não deixa de ser um caso sério, possivelmente com grandes problemas ambientais, para o solo e até para as linhas de água. Logo que possa faça uma visita a este local, vale a pena, pois não deixa de ser lindíssimo e grandioso, onde nos sentimos pequenos num lugar de enorme reflexão.

(Arte da São)

                                             »»»»»»»«««««««

                                             »»»»»»»«««««««

   

publicado por artedasao às 12:09

Sábado, 16 de Junho de 2012

"O casamento é como uma longa viagem em um pequeno barco a remo: se um passageiro começar a balançar o barco, o outro terá que estabilizá-lo; caso contrário, os dois afundarão juntos."

(David Reuben)

                                        »»»»»»»«««««««

                                        »»»»»»»«««««««

publicado por artedasao às 12:37

Domingo, 03 de Junho de 2012

Na Casa Museu Alfandega Régia em Vila do Conde, servia para pesar todas as especiarias vindas pelo Mar para esta Cidade e depois de contabilizadas e taxadas eram distribuídas por todo o Norte do País.

Vale a pena visitar este Museu, assim como a Nau Quinhentista.

                                        »»»»»»»«««««««

                                        »»»»»»»«««««««

 

publicado por artedasao às 19:48

Sábado, 05 de Maio de 2012

Esta pedra estava no leito do Rio Ave junto à Foz e chamam-lhe a Pedra dos Dois Irmãos, foi retirada aquando a dragagem do canal de acesso ao Rio em 1994. Hoje não deixa de ser uma memória de um passado recente, colocada junto à praia de Azurara,
Vila do Conde e que muito embeleza o local.

 

(Arte da São)
                                  >>>>>>><<<<<<<

                                  >>>>>>><<<<<<<

 

publicado por artedasao às 16:03

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Arte da São
conter12

blogs SAPO


Universidade de Aveiro