TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2013

(Fonte na Quinta do Cruzeiro Vila Praia de Âncora)

 

                                 »»»»»»»»»»««««««««««

 

 

                                 »»»»»»»»»»««««««««««

 

Fonte das lembranças

Quantas lembranças me trás

Parece até que foi ontem

Mas foi muito tempo atrás

Minha Mãe lavando roupas

E eu sorrindo a brincar

Mulheres numa prosa que não era pouca

Lavavam e se divertiam em conversar

Com suas trochas de roupas

Nem se quer viam o dia passar

Hoje o prado está mudado

Nem fonte há pra gente brincar

Agora existe lavadoras eléctricas

Que a modernidade fez questão

Do passado nunca lembrar

Feliz de quem conheceu esta fonte

Felicidades ali foram aos montes

Hoje nem sei o que existe lá

Desfizeram daquele horizonte

Encontros, de mulheres amigas  

E seus filhos que banhavam na fonte

Momentos que nem o progresso

Conseguirá estas lembranças apagar.

 

(Carvalho)

 

publicado por artedasao às 11:12

Domingo, 18 de Novembro de 2012

Serra da Freita (Arouca)

 

                               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

                               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

Poesia por acaso

 

Sem inspiração estou agora.

Tento atiçar a imaginação mas ela demora.

Não consigo pensar em algo que faça rima.

É como querer acertar o alvo com a flecha apontada para cima.

Não acho um bom assunto que se organize bem em versos.

Mesmo sabendo que no mundo há mil assuntos diversos.

Que coisa chata, não consigo imaginar.

Isso quase me mata, porque é horrível não poder pensar.

 

Mas espere um momento,

Mesmo não tendo um tema,

Se estas frases; vou relendo,

Vejo que é um poema!

 

(Clarice Pacheco)

 

publicado por artedasao às 14:49

Domingo, 11 de Novembro de 2012

Cidade Berço (Capital Europeia da Cultura 2012)

 

                                 »»»»»»»»»»««««««««««

 

 

                                 »»»»»»»»»»««««««««««

Seu coração

 

Seu coração é o sol ao meio dia,

Água que brota da fonte de água boa,

Você e mais certeira que poesia

De Chico, de Bandeira, de Pessoa...

 

É livre, como a lua quando brilha,

É leve, como um pássaro quando voa,

É soberana, feito a Estrela-guia,

É suave, como a mão quando abençoa,

 

Prudente, porque sabe aonde é que pisa,

Você possui a discrição da brisa

E a estabilidade da canoa...

 

A sua elegância desestabiliza...

Você me desarruma e me organiza,

Por isso, às vezes, sonho, rindo a toa...

 

(Luis Tavares)

 

 

publicado por artedasao às 10:45

Quarta-feira, 07 de Novembro de 2012

                                  »»»»»»»»»»««««««««««

                                  »»»»»»»»»»««««««««««

 

Muito além do que nossos olhos podem ver, assim como a vida!

Ao olharmos uma paisagem, muitas vezes focamos apenas naquilo que nos interessa ou no que chama atenção.

Não olhamos ao redor e muitos detalhes passam despercebidos.

Uma coincidência? Não, na vida realizamos a mesma coisa.

Diante de um problema, só conseguimos observar consequências, ao invés de procurar soluções.

Olhamos a vida do outro, e ao apontarmos o dedo pra outra pessoa, não notamos os outros quatro apontados pra nós.

Podemos enxergar todos os dias, na correria que nos envolve, apenas prédios, asfalto, pessoas com pressa e mendigos na rua.

Nossa mente, muitas vezes acostumada com isso, cega nossos olhos e não permite a nós ver o pôr-do-sol, o sorriso de uma criança, um pássaro a cantar…

Ficamos limitados ao que vemos e não buscamos novos horizontes.

Novas maneiras de ver a vida, de solucionar, ao invés de complicar.

Formas de tornar nossa vida mais alegre, menos cansativa, mais prazerosa!

Tenho hoje o hábito, de mesmo exausta, dar atenção, aquelas pessoas que costumam puxar conversa em ônibus, na rua, em filas.

Noto uma carência em diálogos, e acredito que estas pessoas estão buscando, da sua forma, um novo horizonte em suas vidas, ao tomar a atitude de se comunicar com o desconhecido.

Tudo é questão de querer.

Se a paisagem que você vê hoje te satisfaz, é porque através de suas atitudes, você conseguiu enxergá-la.

Se ela não te anima, te deixa infeliz e por vezes, você prefere esquecê-la, comece!

Comece hoje a dar atenção aos detalhes que você ignora. Seja criativo e crie momentos no qual você quer fazer parte.

Daí em diante, tenha eles como meta, e busque alternativas para concretizar o que deseja.

Torne sua vida a mais bela paisagem enquanto estiver aqui.

Muitas coisas em nossa vida estão ligadas ao ponto de vista.

Uma história que ilustra o que isso significa:

Existia um senhor muito rico que gostava muito de fazer maldades.

Um dia ele descobriu que em frente de sua casa, morava uma senhora muito pobre que estava fazendo aniversário.

Ele, mais do que depressa, pegou uma bandeja de prata caríssima e colocou nela um monte de lixo. Foi até o portão da senhora e tocou a campainha. Logo a senhora de idade abriu devagar o portão e cumprimentou-o:

- “Bom dia, senhor.”

- “Bom dia. Como sei que a senhora está completando anos… trouxe um presente”. E lhe entregou a bandeja.

Ela abriu um sorriso e disse:

- “Obrigado… o senhor pode aguardar um minuto?”

E saiu. O senhor rico, com uma cara de espanto pela atitude, aguardou.

Ela entrou, lavou a bandeja e depositou muitas flores de todos os tipos e perfumes. Voltou e entregou ao homem.

O senhor rico, incrédulo e espantado, disse:

- “Mas como? Eu te ofereço lixo e a senhora me dá flores?

 - “Filho, eu aprendi neste mundo que cada um oferta o que tem no coração”.

O que para alguns seria um gesto de humilhação, para ela foi uma forma de mostrar o quão sublime era seu jeito de viver.

Trate a vida com mais esmero, busque ser o melhor enquanto estiver por aqui.

Não culpe os outros pela paisagem que você vê.

Felicite-se por ter o poder de deixá-la mais linda a cada segundo!

 

(Marini Lopes)

 

 

publicado por artedasao às 11:12

Quinta-feira, 12 de Abril de 2012

"A principio são pequenos mas no percurso fazem-se

mais fortes e profundos e, uma vez que tenham

começado já não tem volta, assim sucede

com os rios os anos e as amizades.”

(Arte da São)

 

 

                                   »»»»»»»»»»»»»»»»»»

 

 

Pulo do Lobo,

Rio Guadiana a Montante de Mértola, Distrito de Beja

 

Estas fotos foram tiradas por mim durante umas férias ao Alentejo profundo

publicado por artedasao às 22:01

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Arte da São
conter12

blogs SAPO


Universidade de Aveiro