TRABALHOS de ARTES DECORATIVAS em: Madeira, Vidro, Velas, Chacota, Arte Floral, Eva, Patchwork, Pintura, Fotografia e Scrapbooking

Domingo, 08 de Dezembro de 2013

(No Sub-solo da Barragem do Alto Lindoso a cerca de 300 metros de profundidade existe esta magnifica Sala)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O POETA

 

Venho do fundo das Eras

Quando o Mundo mal nascia...

Sou tão antigo e tão novo

Como a luz de cada dia!

 

(Mario Quintana)

publicado por artedasao às 13:42

Sábado, 30 de Novembro de 2013

"Projectistas fazem canais, arqueiros airam flechas, artífices modelam a madeira e o barro, o homem sábio modela-se a si mesmo".

(Buda)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Vida é Natureza


 

Vivi entre quatro paredes,

Receosa, temendo, medrosa.

Sofri muito mais por pensar, Que a vida é só isso: paredes.

 

A vida é o verde, o azul, o vermelho.

A vida é essa grama, esse céu, esse lago.

A vida está além da cidade cinzenta. Vida é essa beleza,

Vida é natureza!

 

(Rosely T. Sales)

 

publicado por artedasao às 12:04

Terça-feira, 26 de Novembro de 2013

(Porto Minha Cidade, Vista do Rio Douro, Cais da Ribeira e Cais de Vila Nova de Gaia)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O Rio da Minha Vida

 

Se a minha vida fosse um rio

Que fosse cheio de curvas

Em cada uma delas

Encontraria uma surpresa

Em cada uma delas

Deixaria uma tristeza

 

Seguiria meu curso assim

Sem jamais me desviar

Seguindo o destino de todo o rio

Seguindo de encontro ao mar

 

Das surpresas que encontrar

Uma parte vou separar

De um lado deixo as melhores

E o restante vou reciclar

 

Das tristezas vou tentar esquecer

Pois não vale a pena lembrar

Eu deixei nas curvas do rio

E por lá que elas vão ficar

 

Livre de todas as minhas lembranças

Tenho meu encontro com o mar

Misturo-me com a água salgada

E as praias um dia vou banhar

 

Esta será a minha vida

Pois viver e morrer na praia

É um sonho que eu não posso negar

Até me transformo em rio...

Para meu sonho realizar

 

(José Godoy)

 

publicado por artedasao às 11:49

Segunda-feira, 18 de Novembro de 2013

(Ponte da Arrábida)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

"PORTO CIDADE BONITA "


 

Nosso Porto de tanta magia

Muitos corações te adoram

De ti se faz bela poesia,

E por ela alguns se enamoram

 

Ó leal, invicta Cidade

Todo o Portugal te aclama,

A todos trazes felicidade

E dás de ti a quem te ama

 

Tens o Rio Douro,

Como teu grande amigo

Para ti, ele é um tesouro

Que o guardas bem contigo

 

És uma terra de gente bonita

Que por ti loucos ficam

Fizeram-te uma Cidade catita

Para todos os que te visitam

 

Cidade romântica e bela

Que a todos ela ama

Para aqueles que vivem nela

Tem o Douro como sua dama

 

(de: Fernando ramos)

 

publicado por artedasao às 12:17

Sábado, 16 de Novembro de 2013

(Vista nocturna da Serra do Pilar Vila Nova de Gaia)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

A sereia


 

Enfeita a noite bela lua cheia

Na praia joga sua luz de prata

Pontos brilhantes na macia areia

No azul mar navega uma fragata

E lá na rocha canta uma sereia.

 

Seu canto parece serenata

Frémito ao redor desencadeia

Quem ouve a melodia se arrebata

Cantando envolve como uma teia.

 

O vento encantado sopra leve

Brincar em seus cabelos se atreve

As estrelas formam uma coroa.

 

A fragata muda seu destino

Todos ouvem o som cristalino.

 

Totalmente subjugados na proa.

 

(Luisella)

 

publicado por artedasao às 11:58

Segunda-feira, 04 de Novembro de 2013

(Cidade do Porto, com vista para a Cidade de Vila Nova de Gaia)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Porto, Cascata medieval

 

 

Estas pedras de granito

Cobertas de nevoeiro

São o berço onde nasci

Daqui, surgiu este grito

De Liberdade, o primeiro

Mandamento que aprendi.

 

Naveguei Mundos diferentes

Empunhei espadas ao vento

Contra as marés do destino.

Crepúsculos de tardes quentes

Na memória, eu sustento

Este sonho de menino.

 

Trago nas mãos, duas margens

Para dar ao rio, que espelha

A cascata medieval.

Na beleza das imagens

Amo-te, Cidade velha

Destes o nome a Portugal…

 

(Carlos Bessa em Retalhos de um Porto Esquecido)

 

publicado por artedasao às 12:10

Segunda-feira, 14 de Outubro de 2013

Cada dia a Natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza no Mundo e ninguém morreria de fome.(Mahatma Gandhi)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Creio no mundo como num malmequer,

Porque o vejo. Mas não penso nele

Porque pensar é não compreender...

 

O Mundo não se fez para pensarmos nele

(Pensar é estar doente dos olhos)

Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

 

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos...

Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,

Mas porque a amo, e amo-a por isso

Porque quem ama nunca sabe o que ama

Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

 

(Fernando Pessoa)

 

publicado por artedasao às 11:48

Sexta-feira, 27 de Setembro de 2013

(Às Vezes a Minha Alma Fala)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


(Autor: Arte da São)

publicado por artedasao às 12:32

Segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

Só percebemos o valor da água depois que a fonte seca.

(Provérbio popular)


 (Nascente do Rio Vez (Arcos de Valdevez)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

A Pureza da Água

 

"Gosto de olhar as pedras e os desenhos do vento na superfície da água, gosto de sentir as modificações da luz quando o sol está desaparecendo do outro lado do rio, gosto de sentir o dia se transformando em noite e em dia outra vez, gosto de olhar as crianças brincando no corredor de entrada e das palmeiras que existem no meio da minha rua — gosto de pensar que vou sempre ter olhos para gostar dessas coisas, e por mais sozinho ou triste que eu esteja vou ter sempre esse olhar sobre as coisas."

 

(Caio Fernando de Abreu)

 

publicado por artedasao às 16:48

Domingo, 22 de Setembro de 2013

O Rio atinge seus objectivos porque aprendeu a contornar obstáculos.

(Lao-Tsé)

 

(Rio em Sistelo Arcos de Valdevez)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Na Ribeira Desse Rio

 

 

Na ribeira desse rio

Ou na ribeira daquele

Passam meus dias, a fio

Nada me impede, me impele,

Me dá calor ou dá frio

Vou vendo o que o rio faz

Quando o rio não faz nada

Vejo os rastros que ele traz

Numa sequência arrastada

Do que ficou para trás

Vou vendo e vou meditando

Não bem no rio que passa

Mas só no que estou pensando

Porque o bem dele é que faça

Eu não ver que vai passando

Vou na ribeira do rio

Que está aqui ou ali

E do seu curso me fio

Porque se o vi ou não vi

Ele passa e eu confio

Ele passa e eu confio

Ele passa e eu confio

 

(Fernando Pessoa)

 

publicado por artedasao às 14:13

Quarta-feira, 18 de Setembro de 2013

(Rio Vez  Praia Fluvial em Arcos de Valdevez)

 

Não deixes crescer a erva no caminho da Amizade.

(Platão)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>


 

“Existem durante nossa vida, sempre dois caminhos a seguir: aquele que todo mundo segue, e aquele que a nossa imaginação nos leva a seguir. O primeiro pode ser mais seguro, o mais confiável, o menos crítico, o que você encontrará mais amigos … mas, você será apenas mais um a caminhar. O segundo, com certeza vai ser o mais difícil, mais solitário, o que você terá maiores críticas; mas também, o mais criativo, o mais original possível. Não importa o que você seja, quem você seja, ou que deseja na vida, a ousadia em ser diferente reflecte na sua personalidade, no seu carácter, naquilo que você é. E é assim que as pessoas lembrarão de você um dia.”


(Ayrton Senna)

 

publicado por artedasao às 12:01

Terça-feira, 17 de Setembro de 2013

(Praia Fluvial do Rio Vez no Centro dos Arcos de Valdevez)

 

               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Perfume no Ar

 

Suspenso no ar

o perfume da relva que veio banhar,

o corpo desnudo na cama a revirar,

esperando o amor que está para chegar.

 

Suspenso no ar,

o perfume da chuva que cai devagar,

nas entranhas da terra para encharcar,

a alma esfuziante que quer se entregar.

 

Suspenso no ar,

o perfume da sereia que veio do mar,

que usa “Água-de-colónia” para embriagar,

os sentidos de, quem deseja namorar.

 

Suspenso no ar,

perfume da noite que chega num açoite,

fazendo o desejo, no seu silêncio, despertar

e na loucura da paixão estonteante flutuar

 

(Rosa Berg)

 

publicado por artedasao às 12:36

Segunda-feira, 16 de Setembro de 2013

"Quem não sabe por que caminho chegará ao mar, deve tomar o rio por companheiro."

(Plauto)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Amar, nunca me coube

Mas sempre transbordou

O rio de lembranças

Que um dia me afogou

 

E nesta correnteza

Fiquei a navegar

Embora, com certeza,

Não me possa salvar

 

Amar nunca me trouxe

Completo esquecimento

Mas antes me somou

Ao antigo tormento

 

E assim, cada vez mais,

Me prendo neste nó

E cada grito meu

Parece ser maior

 

(Mário Quintana)

publicado por artedasao às 12:14

Terça-feira, 13 de Agosto de 2013

(Ponte pedonal na margem do Rio Ave em Vila do Conde)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

Identidade Matei a lua e o luar difuso.

Quero os versos de ferro e de cimento.

E em vez de rimas, uso

As consonâncias que há no sofrimento.

 

Universal e aberto, o meu instinto acode

A todo o coração que se debate aflito.

E luta como sabe e como pode:

Dá beleza e sentido a cada grito.

 

Mas como as inscrições nas penedias

Têm maior duração,

Gasto as horas e os dias

A endurecer a forma da emoção.

 

(Miguel Torga)

 

publicado por artedasao às 14:30

Terça-feira, 04 de Junho de 2013

(Douro Azul,Descendo o Rio Douro, Melres Gondomar)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Pôr-do-Sol

 

 

Você vai descendo no horizonte

 

Cada raio, como último instante

 

Se materializa em meu pensamento

 

Seus matizes brincam nesse céu de momento

 

 

Você parte, como parte meu desejo

 

Você diminui sua luz e se despede com um beijo

 

Fico ali parada vendo seu desaparecer

 

Mas você me ensina que voltará em um novo amanhecer

 

 

A noite te esmaga, te empurra

 

Ela me separa de você

 

Me mostra o quanto a vida pode ser dura

 

 

Você se vai, mergulhando de vez no horizonte

 

Seus últimos raios com um leve toque

 

Sem dizer adeus, beija de leve minha fronte...

 

(Jacqueline Batista)

 

publicado por artedasao às 13:00

Segunda-feira, 03 de Junho de 2013

(Um Olhar o Rio Tâmega Amarante)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 


                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Descaminhos

 

Sem pedir licença uma onda triste invadiu minha vida e construiu barreiras que bloquearam risos e trouxeram lágrimas.

 

Sem perguntar, ainda, não permitiu espaços do porquê e do querer, enfraquecendo o corpo, deixando as mágoas de momentos não resolvidos.

 

No passado, busquei saber, mas nas sombras do presente pude apenas lembrar o tempo que fluiu pelos caminhos sem rumo e tortuosos da mente.

 

(Victor Motta)

 

publicado por artedasao às 15:53

Domingo, 02 de Junho de 2013

(Ancoradouro do Freixo no Rio Douro, Porto)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

O Rio

 

 

O rio corre calmamente

 

Sobre o seu leito quente e macio

 

Cada conversão é um dia contada

 

Outros dias serão de folhas mortas

 

E escoras de cercas antigas.

 

Que o rio toma como alimento.

 

Teme o seu mergulho no mar

 

Mas pondera que ele não há.

 

E vai levando horas no seu leito

 

Dias boiando rumo à distância.

 

Compartilhadas com o sol

 

Que dele se nutre e o acompanha

 

A qualquer recanto, sob qualquer tempestade

 

A noite, o rio corre sozinho

 

E se esparge em leques na tolerância do mar

 

Que definitivo será sua ida, sem fim

 

Ora doce, ora salgado.

 

Ora fumante, ora tragado.

 

O rio conta a nossa existência

 

Pelos marcos nas encostas

 

Que se somem quando se enche

 

E aparece, se vai secando.

 

E o rio não tem fim

 

Caminha empurrado por ele

 

Pelas ribeiras tocada a remo

 

Assim é que o mundo vai passado

 

Assim se faz o extremo da minha saudade.

 

 

(Naeno Rocha)

 

publicado por artedasao às 12:44

Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

(Pulo do Lobo, Rio Guadiana Distrito de Beja Alentejo)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Triste canto

 

 

Pulo de poleiro em poleiro,

 

Não sei mais o que fazer,

 

É minha sina o dia inteiro,

 

Estou preso sem nada entender.

 

 

Qual será o crime que cometi?

 

Fale logo e não me enrola.

 

Vejo pássaros livres, vivendo por aí...

 

Muitos vêm até à minha gaiola!

 

 

Neste teu silêncio eu pude observar,

 

Que desprezas esses pássaros pelo ar,

 

E só me prende porque eu sei cantar,

 

Quanto a eles, estão livres a voar.

 

 

Eu canto é para esquecer,

 

O meu canto é muito triste.

 

Alegria seria... Você me conceder!

 

A liberdade que ainda existe.

 

(Djalma CMF)

 

publicado por artedasao às 12:41

Quinta-feira, 30 de Maio de 2013

(Barco nos Canais da Ria de Aveiro)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Vou imprimir novos rumos

 

Ao barco agitado que foi minha vida

 

Fiz minhas velas ao mar

 

Disse adeus sem chorar

 

E estou de partida

 

Todos os anos vividos

 

São portos perdidos que eu deixo pra trás

 

Quero viver diferente

 

Que a sorte da gente

 

É a gente que faz

 

 

 

Quando a vida nos cansa

 

E se perde a esperança

 

O melhor é partir

 

Ir procurar outros mares

 

Onde outros olhares nos façam sorrir

 

Levo no meu coração

 

Esta triste lição que contigo aprendi

 

Tu me ensinaste em verdade

 

Que a felicidade está longe de ti

 

 

(Paulinho da Viola)

 

publicado por artedasao às 14:41

Segunda-feira, 27 de Maio de 2013

(Rio Cávado em Barcelos)

 

                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                 >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Quando a última árvore tiver caído,

 

Quando o último rio tiver secado,

 

Quando o último peixe for pescado,

 

Vocês vão entender que dinheiro não se come

 

 

(Greenpeace)

 

publicado por artedasao às 16:13

Domingo, 19 de Maio de 2013

(Barragem da Caniçada no Gerês uma das Maravilhas de Portugal)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

Na Margem do Rio Piedra...

 

 

Eu me sentei e chorei.

 

Conta a lenda que tudo que cai nas águas deste rio - as folhas, os insectos, as penas das aves - se transforma nas pedras do seu leito.

 

Ah, quem dera eu pudesse arrancar o coração do meu peito e atira-lo na correnteza, e então não haveria mais dor, nem saudade, nem lembranças.

 

Às margens do rio Piedra eu me sentei e chorei.

 

O frio do inverno fez com que eu sentisse as lágrimas em meu rosto, e elas se misturaram com as águas geladas que correm diante de mim.

 

Em algum lugar este rio se junta com outro, depois com outro, até que - distante dos meus olhos e do meu coração - todas estas águas se misturam com o mar.

 

Que as minhas lágrimas corram assim para bem longe, para que meu amor nunca saiba que um dia chorei por ele. Que minhas lágrimas corram para bem longe, e então eu esquecerei do rio Piedra, do mosteiro, da igreja nos Pirineus, da bruma, dos caminhos que percorremos juntos.

 

Eu esquecerei as estradas, as montanhas, e os campos de meus sonhos - sonhos que eram meus, e que eu não conhecia.''

 

(Paulo Coelho)

 

publicado por artedasao às 12:21

Sábado, 18 de Maio de 2013

(Barco Moliceiro nos Canais no Centro da Cidade de Aveiro)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Timoneiro...

 

 

No barco, SONHOS

 

No leme, FORÇA

 

No mar, CORAGEM

 

No horizonte, ESPERANÇA

 

No infinito, FÉ

 

No coração, AMOR!

 

 

Acima do ter, SER

 

Acima do falar, AGIR

 

Acima do julgar, COMPREENDER

 

Acima de tudo, AMAR!

 

 

Agora vai, timoneiro

 

Singra os mares,

 

Calmos ou revoltos mares existenciais

 

E... Sejas FELIZ!


 

(Maria Aparecida Giacomini Dóro)

 

publicado por artedasao às 12:04

Sexta-feira, 17 de Maio de 2013

(Barco subindo o Rio Douro)

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

 

                  >>>>>>>>>><<<<<<<<<<


 

O Furo no Barco

 

 

Um homem foi chamado à praia para pintar um barco.

 

Trouxe com ele, tinta e pincéis e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante, como fora contratado para fazer.

 

Enquanto pintava, viu que a tinta estava passando pelo fundo do barco.

 

Percebeu que havia um vazamento e decidiu consertá-lo.

 

Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.

 

No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor e presenteou-o com um belo cheque.

 

O pintor ficou surpreso:

 

O senhor já me pagou pela pintura do barco! – Disse ele.

 

Mas isto não é pelo trabalho de pintura. É por ter consertado o vazamento do barco.

 

Ah! Mas foi um serviço tão pequeno... Certamente, não está-me pagando uma quantia tão alta por algo tão insignificante!

 

Meu caro amigo, você não compreende. Deixe-me contar-lhe o que aconteceu.

 

Quando pedi a você que pintasse o barco, esqueci de mencionar o vazamento.

 

Quando o barco secou, meus filhos o pegaram e saíram para uma pescaria.

 

Eu não estava em casa naquele momento.

 

Quando voltei e notei que haviam saído com o barco, fiquei desesperado, pois lembrei-me que o barco tinha um furo.

 

Imagine meu alívio e alegria quando os vi retornando sãos e salvos.

 

Então, examinei o barco e constatei que você o havia consertado!

 

Percebe, agora, o que fez? Salvou a vida de meus filhos! Não tenho dinheiro suficiente para pagar a sua "pequena" boa acção.

 

Não importa para quem, quando ou de que maneira, mas, ajude, ampare, enxugue as lágrimas, escute com atenção e carinho, e conserte todos os "vazamentos" que perceber, pois nunca sabemos quando estão precisando de nós ou quando Deus nos reserva a agradável surpresa de ser útil e importante para alguém.


 

(Autor Desconhecido)

 

publicado por artedasao às 12:12

Quinta-feira, 16 de Maio de 2013

(Rio Mondego em Coimbra)

 

               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



               >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Adoração

 

 

Tu és rio profundo

 

Em mergulho, a escuridão!

 

Ou o poder adentrar o fim do mundo

 

Somente na imaginação?

 

 

Tu és manso, és sereno,

 

Podes até afirmar que não.

 

Bem sei menino moreno,

 

Tu és minha exactidão!

 

 

E por ti, deixo-me levar!

 

Neste olhar de admiração (?)

 

Ordenando-me o mergulhar

 

  

Em palavras a revelação...

 

Forma diferente, coerente no amar,

 

Eternizada em adoração!

 

 

(Siomara Reis Teixeira)

 

publicado por artedasao às 15:29

Terça-feira, 14 de Maio de 2013

(Rio Douro no Peso da Régua)

 

                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<



                >>>>>>>>>><<<<<<<<<<

 

 

Vozes Do Mar

 

 

Quando o sol vai caindo sobre as águas

 

Num nervoso delíquio d’oiro intenso,

 

Donde vem essa voz cheia de mágoas

 

Com que falas à terra, ó mar imenso?…

 

 

Tu falas de festins, e cavalgadas

 

De cavaleiros errantes ao luar?

 

Falas de caravelas encantadas

 

Que dormem em teu seio a soluçar?

 

 

Tens cantos d’epopeias? Tens anseios

 

D’amarguras? Tu tens também receios,

 

Ó mar cheio de esperança e majestade?!

 

 

Donde vem essa voz, ó mar amigo?…

 

… Talvez a voz do Portugal antigo,

 

Chamando por Camões numa saudade!

 

  

(Florbela Espanca)

 

publicado por artedasao às 13:07

pesquisar
 
Abril 2015
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

26
27
28
29
30


Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
Últ. comentários
Olá Maria da Conceição!Encontrei ao acaso o seu bl...
Gostei imenso... De encontrar esses versos soltos ...
Maravilhosa tarde de segunda-feira para ti doce am...
Muito interessante!! Eu nunca tinha visto jarros c...
Uma fotografia muito linda!! Adoro pavões!!
Mais um belo poema e uma fotografia perfeita!!
Gostei muito deste poema!! Verdadeiramente encanta...
Muito linda
Ouvir o eco de nossas próprias palavras nos dá a i...
Belo poema, imagem ainda melhor!Dylan
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro